Informação sobre colesterol LDL e Colesterol HDL, o que é colesterol alto, baixo, bom e ruim, alimentos que deve ingerir para baixar o colesterol, assim como cuidados a ter na alimentação para controle dos valores de colesterol HDL E LDL. Medidas para manter uma vida saudável.


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Como reverter um quadro de Colesterol Elevado

O colesterol é uma gordura essencial para o organismo. Está presente nos alimentos e é também produzido pelo nosso organismo. Nosso organismo produz todo o colesterol que necessitamos, quando consumimos uma alimentação rica em gordura provocamos a elevação dos níveis de colesterol no sangue, e é aí que começam os problemas.
O colesterol total é uma combinação de três níveis: HDL, LDL e Triglicérides.
- HDL: Também conhecido como colesterol "bom", ajuda a remover o excesso de colesterol do sangue. Quanto mais elevadas as taxas de HDL, melhor. O ideal é que elas sejam superiores a 35 mg/dl.
- LDL: É o chamado colesterol "ruim", pois se adere facilmente às paredes das artérias, dificultando a passagem do sangue. Quanto mais elevado for o nível de LDL no sangue, maior será o risco de doenças cardíacas.
- Triglicérides: São gorduras presentes na circulação sanguínea, que se elevam após a ingestão de alimentos ricos em gorduras.
Níveis altos de triglicérides, somados a elevados níveis de LDL, aumentam ainda mais os riscos de doenças coronarianas, pois promovem o "entupimento" dos vasos sanguíneos. Isso porque ocorre a formação de placas de gordura que se fixam nas paredes das artérias e veias, impedindo a passagem do sangue para o coração. Quanto mais elevadas as taxas de colesterol no sangue, maior é o risco de sofrer uma doença coronariana, a forma mais comum de doença do coração.
As doenças coronarianas matam cerca de 300.000 pessoas por ano no Brasil. Além do colesterol alto outros factores estão ligados ao desenvolvimento da doença arterial coronariana: tabagismo (hábito de fumar), pressão arterial alta, sedentarismo (falta de exercício), estresse, diabetes, obesidade, idade e factores hereditários (casos na família).
A doença arterial coronariana resulta do estreitamento das artérias coronárias (artérias que levam sangue ao coração) devido ao acúmulo de placas de gorduras em suas paredes. Esse estreitamento reduz o fluxo de sangue para o coração e aumenta os riscos de bloqueio (fechamento) de uma artéria gerando um ataque cardíaco.
À medida que as artérias coronárias se estreitam, causam dor ou pressão no peito. Essa dor pode se espalhar pelo ombro ou braço esquerdos, ou para o pescoço e mandíbula. A dor pode se manifestar durante um esforço maior, prática de actividade física ou estresse.
ATENÇÃO: A formação dessas placas que se aderem nas artérias ocorrem ao longo dos anos, sem sintomas. Você pode ter uma taxa de colesterol alta e nem saber disso. Portanto, você não sente nada hoje e um dia poderá sofrer um ataque cardíaco. Para que isso não ocorra é preciso manter os níveis de colesterol no sangue sempre controlados.
O QUE FAZER?
Siga uma alimentação saudável. Consuma moderadamente carnes vermelhas e derivados de leite integral (manteiga, queijos amarelos...). Prefira carne de frango sem pele e peixes, leite desnatado, queijo branco, frutas, legumes, verduras. Use o mínimo de gordura possível na elaboração dos alimentos. Evite frituras, prefira assados, cozidos e grelhados. Tempere a salada com limão e ervas ao invés de óleo ou azeite.
A actividade física regular pode elevar a quantidade de HDL (colesterol "bom") e reduzir a quantidade de LDL (colesterol "ruim"), além de auxiliar na redução dos outros factores de risco, como pressão alta, obesidade, sedentarismo.
Adopte hábitos de vida saudáveis para auxiliar na redução do nível do seu colesterol e reduzir os riscos de doença cardíaca. Se você já é portador de uma doença cardíaca, nunca é tarde demais para cuidar do seu coração e evitar problemas futuros, procure fazer reabilitação cardíaca.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL